Estudo revela que os mamíferos eram animais noturnos antes da extinção dos dinossauros

Uma pesquisa publicada na revista “Nature”, revelou que antes da extinção dos dinossauros há cerca de 66 milhões de anos atrás, os mamíferos que viveram nessa época e que são os ancestrais dos que existem atualmente, eram animais noturnos.

O estudo foi coordenado pela UCL (University College London), localizada no Reino Unido e pelo museu da Universidade de Tel Aviv, situado em Israel. Os pesquisadores conseguiram determinar a ocasião em que os mamíferos mudaram os seus hábitos noturnos para diurnos, e eles também conseguiram descobrir que espécies mudaram os seus hábitos primeiros.

Essa pesquisa consegue comprovar um dos princípios evolutivos mais antigos, que declarava que os ancestrais dos mamíferos eram todos animais noturnos.

Os pesquisadores estudaram as informações de mais de 2.400 espécies de mamíferos da atualidade, utilizando cálculos para refazer possíveis padrões de hábitos dos seus ancestrais.

Eles verificaram também duas árvores genealógicas diferenciadas desses animais, que possuem linhas temporárias alternativas para a sua evolução.

As respostas mostraram que esses animais passaram a ser diurnos, pouco tempo depois do desaparecimento dos dinossauros no planeta, mas eles também concluíram que essa transformação não aconteceu rapidamente.

Existiu uma época transitória de milhões de anos, e os mamíferos durante esse período apresentavam hábitos diurnos e noturnos, correspondendo com a série de ocorrências que culminaram com o desaparecimento dos dinossauros.

Os pesquisadores ficaram surpresos quando a relação entre a extinção dos dinossauros e o início do hábito diurno dos animais, foram descobertas. Eles fizeram diversos estudos e tiveram as mesmas respostas, mesmo depois de utilizarem diversos exames alternativos.

Roi Maor, da UCL e da Universidade de Tel Aviv, e também autor principal da pesquisa, descobriu juntamente com a sua equipe que os ancestrais de espécies como  gibões,  gorilas e saguis, foram um dos primeiros animais mamíferos que deixaram os seus hábitos noturnos.

Um dos fatores que fizeram os pesquisadores chegarem a essas conclusões, é de que somente esses primatas, realizam acomodações evolutivas para conseguir enxergar melhor no período diurno. De acordo com os pesquisadores, a sua qualidade de visão é parecida com a das aves diurnas e a dos répteis, que são animais que vivem no período diurno durante toda a sua existência.