Novela Gustavo Scarpa finalmente chega ao fim

Depois de duas tentativas frustradas em 2017 o Palmeiras consolida a contratação de Gustavo Scarpa. O contrato é firmado para cinco anos, o meia tem apenas 24 anos e foi apresentado como mais um reforço para a temporada 2018. Gustavo Scarpa travou um briga judicial com o Fluminense clube que defendeu em 2017, do qual só conseguiu sair depois de muito conflito. Somente através de mandato Judicial conseguiu a sua liberação acertando com o Palmeiras. Transação que vai custar aos cofres da Palmeiras cerca de 23,5 milhões.

A direção do fluminense ainda não jogou a toalha e acredita numa reviravolta jurídica, acionou seu departamento Jurídico assim que tomou conhecimento da compra de Gustavo Scarpa pelo Palmeiras. O clube acredita numa reviravolta Jurídica que trará prejuízos financeiros ao Palmeiras.

O Fluminense não satisfeito com o mandato de segurança que o Scarpa conseguiu a menos de uma semana, esbraveja que não medira esforços para ganhar essa batalha. Fluminense afirma que já tem audiência marcada para o próximo dia 16. No caso de vitória do clube das laranjeiras, o Jogador voltará a ser do clube e o palmeiras terá que gastar um pouco mais pelo meia.

Desde o ano passado no final da temporada o atleta já demonstrava descontentamento com o clube das laranjeiras, por questões financeiras e também com um desafeto com os torcedores, o jogador não se apresentou na data marcada para o retorno do elenco que era no dia 3 mas sempre buscou um acordo amigável com o time, o que não conseguiu.

Na eminencia de sofrer problemas com a justiça, o Fluminense amortizou alguns débitos que estava ciente de ter com o jogador, mas não foi suficiente, o atleta entrou na justiça e conseguiu desvencilhar-se do clube.

Apesar da saída conturbada do Fluminense, Gustavo Sparca, não deixou de expressar a gratidão que tem pelo clube, faz uma declaração de agradecimento a todos os profissionais do Fluminense, reconhece a grandeza do mesmo que será sempre maior que qualquer atleta, mas rebate dizendo que esse fato não dá a instituição a prerrogativa de desrespeitar qualquer jogador.

Lembra dos sonhos que realizou durante a sua permanência no clube, mas não esquece todas as vezes que foi desrespeitado e os valores que tem a receber, ficando sempre calado para não expor seus superiores.