Na crise gerada pela Coreia do Norte, a China declara que sabe como agir

A China se pronunciou dizendo que está tomando diversas atitudes, visando amenizar a crise que envolve a Coreia do Norte e outras nações mundiais. O país está se esforçando para que a península coreana possa acabar com as suas missões nucleares. A China ainda declarou que ela não precisa de ninguém para dizer como o país deve agir, para tentar resolver essa crise com a Coreia do Norte.

A porta-voz Hua Chunying, do Ministério de Relações Exteriores da China, disse em entrevista coletiva que o Japão está pedindo tanto para a China quanto para os Estados Unidos, que eles atuem com mais severidade nessa crise causada pela Coreia do Norte. Ela ainda declarou que a China está tendo uma atitude transparente e segura, e que o país não precisa de ninguém, para dizer como eles devem agir.

Ela ainda falou que a China está se dedicando incansavelmente para conseguir acabar com as missões nucleares da Coreia do Norte, e para conseguir trazer de volta a paz e o equilíbrio em toda a região próxima da península coreana. Ela afirmou que a China sempre procurou tomar medidas pacíficas em relação à crise, e os representantes chineses esperam que os países envolvidos nessas situações, possam ter atitudes parecidas com a do país.

Em uma viagem oficial ao Japão, o presidente norte-americano Donald Trump, teve uma reunião com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, para discutir questões relacionadas com a crise da Coreia do Norte, provocada pela ameaça constante do armamento nuclear norte-coreano.

Depois de passar pelo Japão, o presidente norte-americano se encontrou com o presidente chinês, Xi Jinping, onde a crise norte-coreana também foi discutida. Donald Trump se referiu à Coreia do Norte em um tom um pouco mais calmo, bem diferente daquele usado na Assembleia Geral da ONU, em setembro, quando  ele falou em seu discurso  que iria “arrasar totalmente” o pais norte-coreano.

A porta-voz chinesa ainda falou, que a China aguarda que para lidar com essa situação atual, as atitudes de todos os representantes dos países envolvidos, possam auxiliar a diminuir as pressões e que a confiança possa retornar na região, para que a questão do armamento nuclear norte-coreano, seja discutido de maneira correta e que as negociações sejam de forma civilizada.