Monthly Archive: November 2017

Manaira Shopping de Roberto Santiago é destaque em lazer e entretenimento em João Pessoa

Nascido na capital da Paraíba, Roberto Santiago iniciou sua carreira de empresário ao abrir um pequeno negócio no ramo da cartonagem. Anos depois, ele mudou de segmento e começou a trabalhar em prol da construção do seu shopping center, o Manaira Shopping, considerado atualmente como um dos principais centros comerciais do Nordeste brasileiro, e conhecido por levar diversão e lazer para a população de João Pessoa.

Criado em 1989, o shopping já precisou ser expandido algumas vezes ao longo dos anos para comportar a demanda de público e de lojas interessadas. Situado entre as praias do litoral norte da cidade e o centro, o shopping possui uma estrutura de quase 300 lojas e uma Área Bruta Locável de aproximadamente 75 mil metros quadrados. Nesse grande espaço, o shopping de Roberto Santiago está sempre promovendo eventos e opções de entretenimento para o público de todas as idades.

As próprias atrações do centro comercial já merecem destaque, como é o caso de seu cinema, o qual conta com onze salas que possuem equipamentos tecnológicos de última geração. Dividido em salas comuns, 3D e VIP, todas são equipadas com o chamado Sistema Stadium, através do qual todas as cadeiras permanecem posicionadas como se fossem arquibancadas, o que melhora a visão independente do lugar em que se esteja.

Além disso, o Manaira Shopping de Roberto Santiago possui várias outras alternativas de lazer, como por exemplo, um grande boliche em que as pistas são eletrônicas, e o Game Center, um espaço dedicado a jogos eletrônicos, o qual tem mais de 200 máquinas de diversos tipos, para pessoas de todas as idades.

A praça de alimentação do shopping também é outro ponto de destaque pois conta com opções variadas, que vão desde lanchonetes fast-food até restaurantes com comida à quilo, todos com um atendimento rápido e eficiente para quem precisa almoçar de forma rápida. Porém, além da praça de alimentação, o centro de compras ainda possui um amplo Espaço Gourmet, que é formado por restaurantes sofisticados, cujos chefs de cozinha estão entre os maiores nomes da gastronomia paraibana.

O sucesso do Manaira Shopping fez com que o empresário Roberto Santiago seja conhecido nos dias de hoje como um dos grandes empreendedores do estado da Paraíba. E para permanecer em alta, uma das maiores estratégias do empresário para o seu shopping é investir na relevância do local, razão pela qual o espaço está sempre recebendo exposições e eventos interessantes, que atraem um grande número de pessoas para o centro de compras.

Há alguns anos, em 2014, Roberto Santiago aproveitou o bom momento nos negócios para inaugurar mais um centro comercial em João Pessoa, o Mangabeira Shopping, desenvolvido com o objetivo de se tornar um dos shoppings mais modernos do Nordeste brasileiro. No seu entorno, a construção do local garantiu um importante desenvolvimento na economia da região, trazendo milhares de novos empregos para a população da capital paraibana.

Mesmo situados na mesma cidade, os dois shoppings do empresário possuem públicos bem diferentes, funcionando de maneira complementar para expandir cada vez mais as alternativas de entretenimento e diversão oferecidas na capital da Paraíba.

 

Na crise gerada pela Coreia do Norte, a China declara que sabe como agir

A China se pronunciou dizendo que está tomando diversas atitudes, visando amenizar a crise que envolve a Coreia do Norte e outras nações mundiais. O país está se esforçando para que a península coreana possa acabar com as suas missões nucleares. A China ainda declarou que ela não precisa de ninguém para dizer como o país deve agir, para tentar resolver essa crise com a Coreia do Norte.

A porta-voz Hua Chunying, do Ministério de Relações Exteriores da China, disse em entrevista coletiva que o Japão está pedindo tanto para a China quanto para os Estados Unidos, que eles atuem com mais severidade nessa crise causada pela Coreia do Norte. Ela ainda declarou que a China está tendo uma atitude transparente e segura, e que o país não precisa de ninguém, para dizer como eles devem agir.

Ela ainda falou que a China está se dedicando incansavelmente para conseguir acabar com as missões nucleares da Coreia do Norte, e para conseguir trazer de volta a paz e o equilíbrio em toda a região próxima da península coreana. Ela afirmou que a China sempre procurou tomar medidas pacíficas em relação à crise, e os representantes chineses esperam que os países envolvidos nessas situações, possam ter atitudes parecidas com a do país.

Em uma viagem oficial ao Japão, o presidente norte-americano Donald Trump, teve uma reunião com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, para discutir questões relacionadas com a crise da Coreia do Norte, provocada pela ameaça constante do armamento nuclear norte-coreano.

Depois de passar pelo Japão, o presidente norte-americano se encontrou com o presidente chinês, Xi Jinping, onde a crise norte-coreana também foi discutida. Donald Trump se referiu à Coreia do Norte em um tom um pouco mais calmo, bem diferente daquele usado na Assembleia Geral da ONU, em setembro, quando  ele falou em seu discurso  que iria “arrasar totalmente” o pais norte-coreano.

A porta-voz chinesa ainda falou, que a China aguarda que para lidar com essa situação atual, as atitudes de todos os representantes dos países envolvidos, possam auxiliar a diminuir as pressões e que a confiança possa retornar na região, para que a questão do armamento nuclear norte-coreano, seja discutido de maneira correta e que as negociações sejam de forma civilizada.

 

Os países que possuem os menores índices de desastres naturais do planeta

acordo com um estudo feito pela Universidade das Nações Unidas, que estudou mais de 170 países e analisou a sua exposição a esses desastres e a sua instabilidade a eles. Segundo esse estudo os locais mais seguros em relação a esses desastres naturais são:

Catar – Esse país foi considerado o local mais seguro do mundo, com risco de desastres naturais de apenas 0.08%. Localizado na região do Oriente Médio, esse país é muito desenvolvido e possui um dos melhores índices de renda per capita mundiais. O país possui grandes reservas de  petróleo,  sendo o principal motivo da riqueza do país.

Malta – O segundo país mais seguro em relação à exposição de desastres naturais é Malta, com um risco de 0.60%. Esse pequeno país europeu possui apenas 315.9 km², mas apesar de uma extensão territorial pequena, o país é bastante populoso.

Arábia Saudita – Esse país é o terceiro mais seguro em questão dos desastres naturais, com um índice de risco de 1.14%. A Arábia Saudita também possui grandes reservas petrolíferas em seu território, apresentando um grande desenvolvimento econômico por conta disso.

Barbados – Chegando em quarto lugar, essa ilha insular possui um grau de risco de desastres naturais de 1.32%. Com uma linda beleza natural, esse país recebe todos os anos uma grande quantidade de turistas.

Granada – Esse país insular é o quinto mais seguro em questão de desastres naturais, com um risco de 1.42%. Mas em questão de vulnerabilidade ele não se apresenta tão bem.

Islândia – O sexto país mais seguro do mundo é a Islândia, com uma taxa de risco de desastres naturais de 1.52%. Esse país é o que possui a menor quantidade de habitantes do continente europeu, com grandes áreas sem nenhum morador.

Barém – O sétimo país com menos incidência de desastres naturais, o Barém ficou com uma taxa de risco de 1.69%. Esse país localizado no Oriente Médio, tem procurado diminuir a sua dependência em relação ao petróleo, conseguindo diversificar a sua economia com outros segmentos industriais, mostrando uma preocupação maior com o futuro e se tornando cada vez mais, uma nação mais sustentável.

 

Príncipe mais rico da Europa é dono de banco exclusivo

Resultado de imagem para

Liechtenstein

Liechtenstein é um país que está no meio da Europa, entre Suíça e Áustria, a população do local conta com somente 38 mil pessoas, um número menor que muitos bairros brasileiros, como o de Ipanema, no Rio de Janeiro, que em 2010 possuía 42 mil habitantes. Apesar de ser diminuto, o país tem o príncipe mais rico da Europa, seu nome é Hans-Adam 2°, 72 anos, com um patrimônio de nada menos que US$ 4,4 bilhões.

O líder vem de uma monarquia absolutista e herdou uma fortuna que tem suas origens desde a época das Cruzadas. A fama do paraíso fiscal do país é tão grande quanto a herança.

Não é só da realeza que o príncipe garante o seu sustento, dono de um banco exclusivo e privado, Hans-Adam 2° tem autonomia para nomear juízes, dissolver o Parlamento e até vetar decisões que tiveram aprovação em referendo popular.

Entre as diversas propriedades do príncipe estão castelos, dois palácios em Viena, terras e preciosas coleção de arte como quadros de Rembrandt e Rubens, expoentes do barroco. O seu banco LGT, apenas presta serviços para clientes com um perfil diferenciado como bilionários e multinacionais.

Quem pensa que apenas a fortuna herdada da família real desse milionário é suficiente para garantir a posição de príncipe mais rico da Europa, está enganado. Os empreendimentos realizados propulsionam a riqueza crescente. Segundo a Bloomberg, é por causa do banco que o príncipe teve um avanço de 10% em seus ativos. O banco LGT tem um valor de mercado que cresceu 64%, nada mal para um negócio lucrativo, isso é somado com o valor do patrimônio pessoal do príncipe estimado em US$ 1,7 bilhões. No ranking das pessoas mais ricas do mundo, a posição ocupada pelo príncipe é de 444° lugar.

Morando em um castelo construído em um penhasco, Hans-Adam 2° se formou em Economia e Negócios em Sankt Gallen, Suíça. Um de seus principais objetivos foi reorganizar o império da família e assim perpetuar a geração de lucro com uma gestão eficiente. A partir de então vários departamentos do banco que não davam retorno financeiro foram fechados e o foco se manteve nos clientes e empresas altamente ricos.

 

Novo Kindle Oasis é lançado pela Amazon

Leitores tanto de livros físicos como digitais aprovam uma boa história. A facilidade e a praticidade de levar quantos livros o usuário quiser através dos e-readers é uma vantagem no momento de evitar carregar o peso dos livros físicos para diversos lugares, como em uma viagem mais prolongada.

A Amazon quer atrair a atenção de seus leitores com o lançamento do Novo Kindle Oasis, o primeiro e-reader da empresa que resiste à água. Agora tanto perto da piscina, quanto na praia a leitura nesse dispositivo está segura e garantida.

A sofisticação do Kindle Oasis se destaca pelo luxo em relação aos e-readers da marca. A tela foi ampliada para sete polegadas. Dia 11 de outubro foi o lançamento mundial do produto, no Brasil a pré-venda já teve o seu início, nas próximas semanas o novo e-reader deve chegar nas mãos dos compradores. O valor é de R$ 1.150,00, um preço menor em relação a primeira geração do modelo em 2016, por R$ 1,4 mil.

O primeiro e-reader da Amazon foi lançado no dia 19 de novembro de 2007, o dispositivo potencializou a leitura virtual em todo o mundo. Parecia que a comercialização do e-reader decretava morte aos livros físicos, mas nada substituiu a sensação de manipular um livro físico no momento de leitura.

Em 2011 foram vendidos ao redor do mundo 23,2 milhões de e-readers, atingindo o ápice de vendas no mercado. Aos poucos o movimento foi caindo, de acordo com informações do site Statista, em 2016 somente 7,1 milhões de dispositivos de leitura foram comprados.

O Kindle Oasis pretende trazer os leitores ávidos para o seu público de clientes, de acordo com Alexandre Munhoz, gerente-geral da Amazon para o Kindle Brasil, os leitores de e-readers são importantes para a empresa.

O aplicativo de leitura da Amazon pode ser utilizado tanto em Android como em iOS. O software possui avanços como novos tamanhos de fontes e ajustes da intensidade do negrito. É possível inverter as cores preto e branco na tela. A leitura do texto se manteve com a possibilidade de ser alinhada para a esquerda e não justificada. Através dos sensores de luz a iluminação da tela é ajustada automaticamente.

Desde quarta-feira dia 11, a atualização automática do software está disponível para outros modelos do Kindle presentes no mercado. Os dispositivos compatíveis com a atualização são da sexta geração do Kindle Paperwhite, lançados em 2013.

 

Tite convoca o Brasil para últimos jogos de 2017

Adenor Bachi, o técnico Tite, convocou a Seleção Brasileira de Futebol para os últimos jogos do ano. Sem grandes novidades e nenhum jogador que nunca havia sido chamado, o treinador manteve suas convicções de continuidade e seus jogadores de confiança no elenco canarinho para a disputa dos amistosos contra Inglaterra e Japão, em novembro.

Foram chamados 25 nomes, dos quais se destaca as novidades em relação à última convocatória: Diego Souza (Sport), Giuliano (Fenerbahce), Taison (Shaktar Donetsk), Douglas Costa (Juventus) e Jemerson (Mônaco). Ficaram de fora, para a entrada destes, Diego Tardelli (Shandong Luneng), Arthur (Grêmio), Fred (Shaktar Donetsk), Rodrigo Caio (São Paulo) e Jorge (Mônaco).

Assim, a lista completa-se com nomes já tradicionais ao torcedor brasileiro, como os goleiros Alisson (Roma), Ederson (Manchester City) e Cássio (Corinthians), os laterais Marcelo (Real Madrid), Daniel Alves (PSG), Danilo (Manchester City) e Alex Sandro (Juventus), os zagueiros Thiago Silva (PSG), Marquinhos (PSG) e Miranda (Inter de Milão), os meias Casemiro (Real Madrid), Diego (Flamengo), Fernandinho (Manchester City), Paulinho (Barcelona), Willian (Chelsea), Phillipe Coutinho (Liverpool) e Renato Augusto (Beijing Guoan) e os atacantes Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City) e Neymar (PSG).

A Seleção Brasileira, que classificou-se à Copa do Mundo da Rússia, no ano que vem, com folgas através das eliminatórias Sulamericanas, agora busca amistosos contra equipes qualificadas para manter o ritmo de competição e chegar em alto nível à principal competição do futebol mundial, no ano que vem. Os jogos ocorrerão nos dias 10 e 14 de novembro, respectivamente contra o Japão, em Lille (França) e Inglaterra, na capital do país, Londres.

Já os próximos confrontos previstos são contra Rússia e Alemanha, já em março do ano que vem, muito próximo à Copa do Mundo, que ocorrerá de 15 de junho até 14 de julho de 2018. O certo é que os convocados terão de provar seu valor para cavar uma vaga na principal seleção da história do futebol, que busca conquistar o seu sexto título mundial em solo russo, no ano que vem.

Mais informações acerca da convocação do site da Confederação Brasileira de Futebol.

 

Aumento na quantidade de contratos entre grandes empresas e startups é notável

Houve um crescimento de 194% na quantidade de contratos no país entre startups e grandes empresas. Uma análise indica que entre julho de 2016 e julho de 2017, de acordo com um estudo realizado pelo 100 Open Startups, os 46 contratos firmados entre as as startups e as corporações avançaram para 135 no ano seguinte.

As grandes empresas estão buscando por soluções que otimizem seus recursos, tragam resultados eficientes, maior produtividade e uma transformação digital. As startups que possuem esse perfil em sua maioria eram estrategicamente absorvidas, hoje elas se tornam parceiras de empresas maiores. Bruno Rondai, criador do 100 Open Startups relata: “Antigamente a lógica era de aquisição. Veja o caso da compra do YouTube pelo Google ou o do Buscapé, que adquiriu 14 startups para se firmar. A tendência é primeiramente contratar de forma rápida para utilizar as ideias de uma empresa de forma ágil.

A necessidade do B2B, torna mais amplo o alcance de atuação das startups, indicando uma modificação benéfica no País. Prestar serviços para empresas é um plano impulsionador da dinâmica de negócios voltada para os consumidores finais.

André Monteiro, presidente executivo da rede Brazil Innovators, afirma que a maturidade do setor ocasiona um aumento na quantidade de negócios nesse padrão, o empresário diz: “A startup não tem a intenção de apenas testar o seu serviço. O objetivo é assegurar o funcionamento para o cliente”. A atenção que as grandes empresas como o Itaú deu para aprimorar a habilidade de startups, alavancou uma iniciativa que produziu resultados significativos através de consultorias e espaços de coworking, gerando maior preparação na área.

As empresas que conseguem firmar contratos com as grandes corporações obtêm a vantagem de permanecer com sua estrutura. Quando um investimento externo é recebido existem algumas modificações que precisam ser aceitas, o controle então passa a ser menos completo.

Em meio a tantas oportunidades que surgem de parcerias, as startups correm o risco de se limitar apenas às demandas que existem das grandes empresas, o que pode afetar a essência da startup que está prestando os serviços, por isso é indispensável ser flexível com foco.